Posts By: Cristian Peticov

Dicas de Acerto de Carro – Setup#1 – Ajustes Básicos

Neste vídeo começo uma nova série pra falar sobre acerto ou setup de carros reais e virtuais.

Explico os ajustes básicos de suspensão automotiva: convergência/divergência, câmber, caster, resistência das molas e amortecedores e barras estabilizadoras e anti-torção.

Quer saber mais sobre Kart e automobilismo? Inscreva-se no canal aqui: https://www.youtube.com/subscription_center?add_user=pistaepilotagem

Página do Facebook: https://www.facebook.com/pistaepilotagem


Escolha de Kart – Como Escolher o Kart Certo?

Neste vídeo, dou algumas dicas e regrinhas para ajudar na escolha do seu Kart antes de entrar em uma bateria com amigos.

Lembrete: Todas essas dicas sobre a escolha do seu kart são apenas regras gerais, ou seja, pode haver exceções.

Se ainda tiver alguma dúvida sobre a escolha de Kart (ou mesmo sobre pilotagem de kart) , poste nos comentários que vou tentar responder o mais breve possível!

Quer saber mais sobre dicas de kart, assine nosso canal: https://www.youtube.com/user/pistaepilotagem

Pista e Pilotagem no Facebook: https://www.facebook.com/pistaepilotagem


Primeiro Inverno Elétrico Pista e Pilotagem

Este vídeo mostra um pouco do que foi o Primeiro Inverno Elétrico Pista e Pilotagem, um torneio de inverno utilizando karts elétricos, exclusivo para os alunos e convidados do treinamento intensivo “Os 6 Segredos do Kart” do instrutor de pilotagem Cristian Peticov.

Fique ligado para as próximas turmas!! Acesse: peti.in/gokart e aguarde informações.

Parceiros deste Evento:
– Spartacus Racer (www.sracer.com.br)
– Atelie Feito a Laser (www.feitoalaser.com.br)
– Quality Resort Itupeva (https://www.atlanticahotels.com.br/hotel/itupeva/quality-resort-convention-center-itupeva)
– Kart Amador SP (www.kartamadorsp.com.br)
– Filmagens de Drone “Ric Netto” (ric@ricnetto.com)

Local do evento: Arena KartFly, Campinas, SP (www.kartfly.com.br)

Inscreva-se no canal aqui: https://www.youtube.com/subscription_center?add_user=pistaepilotagem

Página do Facebook: https://www.facebook.com/pistaepilotagem


Quanto Custa Correr de Kart – Parte 3

Neste terceiro e último vídeo sobre custos de kart, falo um pouco mais sobre os custos envolvidos para correr de kart, particularmente para a categoria ROTAX da Copa São Paulo no KGV.

Mais informações sobre a categoria Rotax – Copa São Paulo, acesse: www.kartodromodagranjaviana.com.br

Tem alguma dúvida sobre pilotagem de kart? Faltou algum detalhe que passou desapercebido nos custos de kart do vídeo? Comente no espaço abaixo!

Assine nosso canal Pista & Pilotagem no Youtube: https://www.youtube.com/user/pistaepilotagem

Pista e Pilotagem no Facebook: https://www.facebook.com/pistaepilotagem


Quanto Custa Correr de Kart – Parte 2

Neste segundo vídeo (de 3), falo um pouco mais sobre os custos envolvidos para correr de kart, particularmente para o Racing Club (SP) e Pro500, do KGV.

Pilotagem de Kart: Quanto Custa Correr de Kart – Parte 2

Então você sabe realmente quanto custa pra andar de kart?

Olá pessoa, tudo bem? Aqui é o Cristian… Então conforme eu falei alguns dias atrás, eu fiz a primeira parte do vídeo sobre custos de kart. Onde eu falei um pouquinho do indoor que seria a porta de entrada, mais barato. E depois falei um pouquinho do Parolin que começa a se aproximar de uma coisa mais profissional.

Vou continuar a segunda parte agora, falando do Racing club e do pró 500. Vamos lá?

Racing Club é um clube que tem aqui em são Paulo de organização particular que se assemelha alguns campeonatos do F4 (ou F400) em torno aí do Brasil.

Já não é um campeonato oficial, porém são kart de motor 4 tempos preparados que dão mais ou menos 17 hp. O kart é próprio, ou seja, o kart é seu. Não é aluguel, e a organização do Racing club é contratada. É uma organização particular, quem organiza atualmente é o Beto Nini (instrutor muito bacana, organizador sensacional), vale a pena vocês se quiserem experimentar, entrar em contato com ele.

Aí começa a ser um pouco maior a estrutura de custos. Você vai ter que comprar um kart. Um kart pra andar no Racing club está em torno de 8.500 reais. Ou você vai gastar um jogo de pneus mg vermelho que custa em torno de 500 reais a cada 6 corridas. E a manutenção total que inclui a estrutura de equipe pra cuidar, a inscrição das baterias e a manutenção do kart 780 reais por mês.

Você faz as contas aí você vai ter mais ou menos quanto você gastaria pra andar nessa turma.

Pontos a favor:

A organização e a qualidade do equipamento, porque o kart é seu e você sabe aonde você está sentando. A organização é muito bem feita então tem classificação, a corrida, os karts estão sempre parelhos. Tem um equilíbrio muito forte de disputa. Por exemplo, tem 10 pilotos no mesmo décimo nas corridas!

As corridas são semanais e à a noite, então se você trabalha e tem fim de semana complicado por causa de família ou algum outro problema, você pode correr semanalmente a noite. Então é um opção bacana de equipamento melhor, porque é próprio pra você participar numa coisa com mais empolgação.

O que que eu acho que são pontos contra: Manutenção é um pouco onerosa demais, porque o kart já é seu, se quebrar alguma coisa vai ter que comprar outro. Entortou o chassi, entortou um eixo, quebrou uma roda, alguma coisa do tipo. O kart não escorrega. Isso é um ponto contra pode ser contra só pra mim. Tem gente que gosta que o kart anda só no trilho…

Você nessas categorias parece uma centopeia, os karts todos grudados, o primeiro até o último no trilho sem escorregar, sem nada. Uma coisa boa até, é que se você dá uma errada na pista, passam uns 8, então você não pode errar!

E por enquanto que eu saiba um clubezinho bem organizado que nem esse, eu só vi em são Paulo… Se tiver mais pode deixar pode deixar nos comentários aí porque você até ajuda a divulgar, se mais gente quiser correr.

Item 3 vamos lá agora classe 4 aqui. Indo pro pro 500 do KGV, da Granja Viana, que faz parte da copa são Paulo:

Você vai utilizar karts de 18 hp, que são os mesmos motores 4 tempos só que com uma preparação um pouquinho melhor a carenagem no kart que dá até pra por um patrocínio.
Custos que você vai ter que arcar: Se você correr em duplas, em torno de 1800 reais por mês, a 3600 reais por mês se você for correr sozinho. Inclui um treino, classificação e corrida.

Não estão inclusos os jogos de pneu que você usa pra correr você vai gastar em torno de 500 reais cada jogo, e você tem que ter um jogo novo pra correr e depois você pode usar esse mesmo jjogo por mais um ou dois treinos. É legal você sempre ter um cacife a mais pra ter 2 joguinhos caso você precise, por mês.

O kart é fornecido pela equipe, ou seja, a estrutura já vem montada, e os motores são sorteados pela organização do KGV.

Pontos a favor: também assim como o do Racing club, a qualidade do equipamento, o equipamento é seu. Equilíbrio do campeonato: tem sorteio de motor, grids cheios, largam mais de 35 caras, é muito legal porque é um montão de gente correndo, e é o mesmo modelo que é utilizado nas 500 milhas. Então se você está correndo aqui e for campeão, você ganha algumas coisas pra te ajudar a correr nas 500 milhas.

E além disso outro ponto: tem a possibilidade de você arranjar um patrocínio, pois como você tem a carenagem e bastante espaço, já tem umas equipes bem organizadas, com patrocínio, coisa e tal… é uma coisa bacana de ver!

Pontos que eu não acho tão legal assim: O custo passa a ser alto. Cada vez que eu subo um nível vocês estão vendo que está ficando mais caro correr!

A manutenção e a reposição da carenagem (principalmente a reposição da carenagem), porque você encostou, ralou alguma coisa, ela quebra, ela acaba raspando no chão, prendendo o encaixe do kart e isso é uma coisa que você consegue reformar uma, duas vezes no máximo e então tem que jogar a carenagem fora. Então isso acaba sendo uma coisa mais onerosa do que você espera… Se você tem a falta sorte de pegar um motor fraco no sorteio você vai lá pro final do grid, porque as disputas são é sempre muito acirradas e o equilíbrio é bom.

Realmente passa aí em 2, 3 décimos uns 15 pilotos. É uma coisa bem bacana! A partir do pro 500 que é classe que eu estou explicando agora, daqui pra rente os campeonatos agora são oficiais, ou seja, tem a CBA por trás, tem um clube de automobilismo por trás, vistoriando e certificando que a coisa é bem feita de que tem norma, tem regulamento, tudo certinho. O que é um ponto positivo!

Bom pessoal aqui a gente chegou no nível 3 e no 4, vou ver se eu preparo mais uma última parte pra vocês, pra postar na semana que vem, falando um pouquinho da copa Rotax.
Se você tem gostado aí do meu trabalho, clica aí em curtir e se inscrever no canal, estou sempre procurando manter uma sequência mais assídua de novos vídeos no youtube
Pessoal, um forte abraço, até mais!

– Citações do vídeo:

Mais informações sobre o Racing Club SP, acesse : www.racingclubsp.com.br

Mais informações sobre Pro500 – Copa São Paulo, acesse: www.kartodromodagranjaviana.com.br

Tem alguma dúvida sobre pilotagem de kart? Faltou algum detalhe que passou desapercebido nos custos de kart do vídeo? Comente no espaço abaixo!

Assine nosso canal Pista & Pilotagem no Youtube: https://www.youtube.com/user/pistaepilotagem

Pista e Pilotagem no Facebook: https://www.facebook.com/pistaepilotagem


Quanto Custa Correr de Kart – parte 1

Aproveitando que outros 2 sites publicaram algo a respeito, neste primeiro de três vídeos, explico um pouco os custos envolvidos para correr de kart a partir de um nível básico (kart indoor) e um nivel acima (Parollin Challenge).

Pilotagem de Kart: Quanto Custa Correr de Kart – Parte 1

Você sabe quanto custa pra andar de kart? Ou quanto custa participar de algum campeonato?

Eae pessoal, tudo bem? aqui é o Cristian… Então, aproveitando a deixa dessa semana do pessoal do Kart Online e também do blog AMSIL Racing que estão falando sobre custo de kart, eu queria ajudar e contribuir com isso, fazendo um vídeo sobre custos no kart.

Eu vou pegar desde o primeiro degrau do cara que gosta de andar de kart indoor: quanto que vai gastar pra você pôr o pé lá dentro, começando devagarzinho no indoor e subindo de categoria até chegar no profissional. Vamos lá!

Então pessoal, nível 1 aqui, kart indoor ou “kart amador”: Você vai gastar de 80 a 120 reais por treino ou corrida de 30 minutos que são karts de aluguel. Os karts são de 6,5 e 13 hp. Separei alguns pontos a favor: É a opção mais barata pra você se você for andar até 4 vezes no mês. Depois começa a ficar mais caro… Sem despesas de manutenção, outro ponto a favor; E bons campeonatos pelo Brasil inteiro. Você encontra em vários estados em várias cidades, gente que já se junta, organiza campeonato e anda de kart, etc.

Pontos contra: Fica meio caro acima de 4 vezes por mês. Por que você vai gastar assim, você pega 80 vezes 4… 320 você já está gastando uma boa graninha e você já pode pensar talvez em ir para um outro nível.

Outro ponto contra. Qualidade do equipamento. Apesar de os kartódromos terem até pilotos acertando motor, acertando chassi, que deixa tudo muito mais pertinho. É obvio que você vai correr numa bateria no final do dia, depois que já teve 8 baterias, alguém pode ter batido o kart, pode ter entortado um chassi, alguma coisa, furado o pneu e o kart pode não estar tão bom. Então o que seria a primeira etapa, o primeiro nível de kart? O indoor amador.

Passando para o segundo nível seria o que eu to chamando de kart “semi-pro”.

Estou chamando de “semi-pro” o parolin lá na granja viana que apesar de ainda ser kart de aluguel, já tem um campeonato chamado de “Parolin Challenge” que vai junto, atrelado a copa são Paulo lá da Granja Viana, que busca pegar aqueles pilotos que querem andar um pouquinho mais, ou seja, querem mais do que o indoor. É um pé de entrada aí, é um primeiro passo pra você entrar num kart aí se aproxima um puco do profissional.

Você vai gastar, se você for andar no parolin challenge que é o campeonato lá da granja de duas horas por prova, você vai gastar aí de 450 a 1100 por mês. 450 se você for andar em duplas. Custa 900 reais por etapa e se você corre em dupla, você paga metade e a dupla paga metade. Não está incluso nenhum “treininho”, e é só uma corrida por mês aqui. 1100 reais por quê? Se você andar sozinho é 900 reais. E cada bateria que você quiser usar esse kart pra treinar, custa 200 reais meia hora. São karts de 18 hp, já são mais fortes, andam com pneu laranja, um pneu melhor, é mais gostoso de guiar. São karts de aluguel e o campeonato individual ou em dupla como eu falei.

Pontos que eu considero a favor: Equipamento melhor do que o indoor. Apesar de ser kart alugado. Você já pega um equipamento bem mais refinado. Não tem despesa de manutenção. Você paga, anda e vai embora. Se quebrou, entortou alguma coisa, a responsabilidade é do kartódromo. Desde que você não faça nenhuma loucura. E chance inicial de resultado, porque é um campeonato novo, dá pra você treinar e ser um dos primeiros a conseguir alguma coisa nesse primeiro ano.

O que que eu chamo de pontos contra aqui? Você vai ter pouco treino e o treino é mais caro, ou seja, o treino é 200 reais a cada meia hora, então começa a ficar um pouco caro mesmo… Só existe um campeonato em são Paulo até agora. A gente ta querendo saber do kartódromo da Granja se vão trazer mais karts, se isso vai aumentar, se num futuro a intenção é trocar os indoor pelos Parolin, enfim, isso é uma coisa pra a agente ficar de olho. E um ponto que também não é tão a favor é que no fundo, no fundo, ele está mais perto de um kart profissional, mas ainda tem um jeitão de indoor.

Bom pessoal, esses são os 2 primeiros, na próxima parte desse vídeo eu vou trazer pra vocês o nível 3 e o nível 4.

E mais uma coisa pessoal, a intenção desse vídeo (desta parte e também da parte 2 que vai vir daqui a pouco no ar) é ajudar vocês a fazer as continhas, pode ser que tenha um errinho ou outro, pode ser que eu não tenha sido tão preciso, mas a intenção é dar pra vocês um esboço para ajudar. Os dois portais que colocaram conteúdo na internet sobre isso também, eu vou deixar o link na descrição aqui para vocês poderem visitar também e aproveitar o que eles colocaram.

Pessoal, se vocês gostaram do vídeos clique em gostei, se tem curtido o que eu tenho feito, clica aí em se inscrever no nosso canal e até a próxima. Um forte abraço!

Segue as outras fontes que citei no vídeo:

Post no Portal KartOnline:
https://www.kartonline.com.br/marketing.php?exibe=4307-download-da-planilha-de-gestao-financeira-anual-para-kartismo#axzz3Ye3RtBjT

Post no blog AMSIL Racing:
https://amsilracing.wordpress.com/2015/04/23/quanto-custa-correr-no-brasil-veja-os-valores-para-correr-em-cada-categoria-no-brasil/

Tem alguma dúvida sobre pilotagem? Faltou algum detalhe que passou desapercebido nos custos de kart do vídeo? Comente no espaço abaixo!

Assine nosso canal Pista & Pilotagem no Youtube: https://www.youtube.com/user/pistaepilotagem

Pista e Pilotagem no Facebook: https://www.facebook.com/pistaepilotagem


Kart Elétrico: Primeiras (e ótimas) impressões!

Kart elétrico: Durante o feriado de carnaval em 2015 fui visitar A Arena Parque Dom Pedro, local do Kart Fly Eletric Racing.

Foi uma experiência muito bacana, ainda mais levando em conta que o futuro do automobilismo (e dos karts também) já vislumbra motores elétricos.

O projeto do kart elétrico parece ser muito bem feito, e o kart tem uma boa aceleração, apesar de um “gap” entre vc apertar o pedal do acelerador e o motor elétrico responder. Recomendo assistir o vídeo acima!

Kart elétrico! Primeiras (e ótimas) impressões…

Opa, e aí pessoal, tudo bem? aqui é o Cristian, e nesse feriadão de carnaval eu fui até Campinas, mais particularmente no shopping Dom Pedro, onde tem uma pista de kart lá chamada Kart Fly. Parece até uma pista normal de indoor de shopping. Porém, quando você olha lá na pista você de cara nota alguma coisa diferente. Os karts são elétricos, eu fui lá testar os karts, eu conheci o pessoal de lá, um pessoal muito gente boa muito bacana de conhecer.

E eles me explicaram um pouco mais do projeto deles, eu vou mostrar pra vocês pra você agora as cenas de eu andando (claro que eu levei minha câmera) e enquanto vocês veem minhas voltinhas aí, eu conto mais do kart, ta bom?
Valeu pessoal!

Então, a primeira coisa que vocês podem notar é que esse kart tem as laterais mais largas e um banco inteiriço. Nas laterais desse lado esquerdo tem algumas baterias, e do lado direito tem o motor propriamente dito, elétrico e um painel para controle do kart e servir como receptor do botão do box que aciona via wifi todos os karts. Ele tem um painel abaixo do volante que dá pra ver o botão vermelho que é liga desliga, e uma vez ligado ele não faz barulho nenhum, você acelera ele anda! Ele tem um botão pra frente e pra trás, caso você sofra uma batida e precise voltar pra pista, ele tem até um botão de marcha ré!

Você vê que ele tem cinto de segurança de 4 pontos, muito bacana, muito seguro e como eu falei antes o banco inteiriço atrás, além do banco de kart ele tem um encosto maior, mais alto pra trás que protege o piloto caso tome alguma batida por trás para não mexer tanto o pescoço.

Uma coisa muito interessante que ele tem um mecanismo de defesa no freio, que quando você começa a acelerar, se você encostar no freio, o pedal do freio corta a eletricidade do kart (além de frear o kart).

Eu vou até levar o bando um pouco pra trás ali, porque você dá uma encostadinha no freio e ele corta a eletricidade e o kart morre. Isso impede você de acelerar e frear ao mesmo tempo. Isso para a manutenção do kart pra eles é muito bom.

Vou começar a sair e a gente está saindo agora aí com a limitação de 20 km/h que é como se fosse bandeira amarela, eu aproveitei pra virar um pouquinho pra lá e pra, pra sentir um pouco como o kart se comporta.

E o barulho dele é um barulho elétrico! Você vê, eu to acelerando tudo, mas tá bloqueado lá no box pelo diretor de prova. Quando ele soltar daqui a pouquinho você vai ver que o kart logo vai dar um pulinho pra frente, quer ver?

Aí ó… Aí agora eu vou começar a andar, primeiro aprender um pouco a pista pra decorar e tal, mas de cara você já vê que não é um brinquedinho de criança, você acelera e ele empurra mesmo!

O torque é linear, então logo no começo que você acelera, ele já tem torque máximo e leva a velocidade do kart pra cima! Essa é a primeira reta que eu passei acelerando o kart anda bastante, não é ruinzinho não, é uma coisa bacana de ver! O motor elétrico eu até já tinha me perguntando, comparando com kart de 13hp da granja, qual é a diferença entre cada um… Então vamos lá:

Eles aceleram muito parecidos. Tem hora que eu acho que esse é melhor e vai ter hora que eu acho que o motor a combustão vai ser melhor, depende do tipo de pista que vc estiver.

Apesar de o torque se imediato no máximo aí, você encosta o pé no acelerador ele começa a empurrar, ele tem um pequeno atraso (ainda elétrico) que eu até expliquei isso pro diretor de prova que acho que poderia ser um pouquinho mais rápido (mas não é nada que comprometa a sua tocada). Você acaba se antecipando pra compensar! Ou seja apertando o pedal do acelerador um pouquinho antes pra se antecipar a esse pequeno delay que o acelerador tem, você ajeita a sua tocada. Fora isso, o kart é equilibradinho, dá pra ver que eu estou começando a “morder” um pouco mais as curvas. Nessa curva eu já quase fiz de pé embaixo, dei um tiradinha de pé e fui tentando aumentar aí… Bom pessoal, divirtam-se aí, curtam um pouquinho…

Concluindo, acho que deve ter dado pra dar uma curtida aí, a pista é feita de asfalto e ela é um pouquinho estreita, então em situações de corrida é um pouco complicado de ultrapassar, mas não é impossível. Um fator um pouquinho limitante ainda é que o número de karts disponíveis que eles tem disponíveis por bateria é até 8 karts, acredito que por causa que do tamanho da pista. Isso com certeza ao longo do tempo aí deve evoluir o negócio e deve ter mais pistas e lugares com mais karts. Agora vou encostar o kart aí, vou desligar e dar minhas primeiras impressões pra eles…

Obrigado pessoal, até mais!

Para saber mais sobre a pista, valores, baterias, etc., acesse: https://www.kartfly.com.br


Dicas de Pilotagem #7: A técnica do Punta Taco

Neste vídeo procuro explicar não só o que é o Punta Taco, mas também como executá-lo e principalmente por que é importante executar o Punta Taco.

Dicas de Pilotagem #7: O Punta Taco

Olá pessoal, tudo bem? Aqui é o Cristian e hoje finalmente consegui subir pro Youtube o vídeo sobre o punta taco. Muita gente tinha me pedido nos comentários dos vídeos pra fazer e explicar o punta taco. Eu já vi muita explicação na internet sobre o punta taco tanto brasileira, como americana. Só que sempre ensinado a fazer o punta taco sem mostrar tanto o porquê que se faz o punta taco, o que é, de onde veio o nome. Então eu procurei elaborar um pouquinho mais.

O que é o punta taco?

É um técnica de redução de marcha em que você alinha tanto o freio do carro quanto o freio do motor, de maneira que você tenha uma frenagem mais eficiente, ou seja o mais eficiente o possível na hora de você frear rápido e contornar uma pista no menor tempo o possível.

O que que é o freio motor?

É o seguinte, se você acelera o carro, o motor está puxando você pra frente. Se você está reduzindo sem acelerar, o motor está te ajudando a frear e por isso que você utiliza o freio motor ao mesmo tempo que ele freia o carro. Com o motor virando, impede que você trave as rodas do seu carro. Então por isso que se alinha a frenagem do motor com a frenagem dos freios do carro

Então vamos lá. O que significa o punta taco?

Punta taco quer dizer ponta e calcanhar do pé
Como é que isso funciona? Você vai frear com o pé direito com a ponta do pé no freio, e na hora que você for pressionar a embreagem pra reduzir uma marcha, você vai dar um toque com o calcanhar no acelerador. Então, ao mesmo tempo que você aperta a embreagem e reduz uma marcha, você toca o calcanhar no acelerador, não só pra dar uma “aceleradinha”, mas pra você subir a rotação do carro pra o nível da próxima marcha que você vai engatar.
Pra explicar isso direitinho, eu preparei um gráfico aqui, um gráfico fictício, mas que mostra velocidade e rpm. Os traços em vermelho aqui são as marchas (veja vídeo).

Então, conforme o gráfico, você sai com o carro acelerando, você chega a 45 por hora, você chega num limite que no meu gráfico aqui é 10 mil rpm, você muda pra segunda marcha, ele cai aqui pra 5800, continua acelerando, vai crescendo até chegar no final em 80Km/h mais ou menos, põe terceira, acelera, põe quarta, enfim… você acaba trabalhando com essa faixa de rotação, que seria a faixa de rotação ideal que eu já até expliquei em um outro vídeo sobre faixa ideal de potência… Enfim, você está acelerando, na hora que você frear e reduzir, se você por exemplo está aqui a 170Km/h mais ou menos e simplesmente ao mesmo tempo que você começar a frear já puxar a terceira marcha do seu carro, o que vai acontecer? Você vai estar ainda acima do limite de terceira, quando você colocar a marcha você passar do giro, passou acima do giro, corre o risco de voar uma válvula, quebrar a válvula, fazer a válvula bater no pistão… enfim… danifica seu motor…

Então pra fazer o punta taco, primeiro você reduz a velocidade e rotação do motor a um nível seguro, por exemplo 7 mil rpm, reduz pra terceira fazendo punta taco porque aí com certeza você não danifica seu carro. E na hora de você frear, dê um toquinho no acelerador, você não vai simplesmente uma acelerada, você vai levar a rotação do motor aonde ela estaria se a outra marcha já estivesse engatada.

Você vem e reduz, leva o motor com o calcanhar até a próxima marcha, reduz, faz o taco de novo, reduz… então essa a razão principal pela qual você faz o punta taco: para ter uma frenagem eficaz e alcançar o máximo de eficiência no teu carro, na frenagem sem danificar o motor e você ainda por cima equilibra o freio do carro sem sobre carregar as rodas dianteiras, sem sobre carregar suspenção e evitando que você trave as rodas traseiras.

Bom, chega de papo, vamos ver na prática? Dá uma olhada… (veja vídeo)

Bom pessoal, mais alguns detalhes que eu queria informar antes de finalizar o vídeo. Tem gente que faz algumas variações do punta taco. Por exemplo, tem pedal que fica difícil de você colocar a ponta do pé no freio e o calcanhar no acelerador. Fica mais fácil o calcanhar no freio e aí você acelera com a ponta do pé. O pessoal chama popularmente de taco punta. Também serve desde que você consiga fazer a redução de maneira eficiente. Enfim de maneira que você resolva a sua redução deixe ela suave e ao mesmo tempo agressiva pra você frear com a maior eficiência o possível.

Espero que você tenha gostado do vídeo! Se você gostou clique em gostei; se você tem gostado do que eu tenho feito, coloca esse vídeo como favorito, ou então se inscreve no canal Pista e Pilotagem!

Embaixo eu colo aí nossa página do facebook, site, etc..

E se você ainda tem alguma dúvida, se faltou alguma explicação pra eu dar, coloca aí nos comentários que eu costumo sempre ler e responder cada um de vocês.

Um forte abraço pessoal, até mais!

Se você ainda tem alguma dúvida sobre o Punta Taco, por favor deixe um comentário lá nos comentários do youtube, que vou tentar responder o mais breve possível.

Inscreva-se no canal aqui: https://www.youtube.com/subscription_center?add_user=pistaepilotagem

Página do Facebook: https://www.facebook.com/pistaepilotagem
Website: https://www.pistaepilotagem.com.br