Posts Categorized: Dicas de Pilotagem

Coçando o pé direito num V8!

Quer ir mais a fundo? Acesse aqui os treinamentos avançados!
Neste vídeo mostro a entrega da premiação do Desafio Pista e Pilotagem 2017 para o piloto Alexandre Caraviello, com uma volta de 26Km em um Dodge Challenger SRT-8, em parceria com a T2A Clube.

Quer saber mais sobre dicas de kart, carro ou simuladores, assine nosso canal: https://www.youtube.com/user/pistaepilotagem

Quer ter aulas com o instrutor? Acesse: http://auladekart.com.br

Curta Pista e Pilotagem no Facebook: https://www.facebook.com/pistaepilotagem

Visite o nosso site: http://pistaepilotagem.com.br

“Music from Epidemic Sound (http://www.epidemicsound.com)”


Férias de F1600 com a F4F no ECPA

Quer ir mais a fundo? Acesse aqui os treinamentos avançados!
Neste vídeo mostro como estou me divertindo nas férias: de F1600 com a equipe F4F no ECPA!
Mostro também como estou levando pilotos de kart para experimentar um novo universo, que é andar de F1600. Quer saber como você também pode andar num F1600? É só acessar http://peti.in/f1600 ou https://pistaepilotagem.com.br/f1600

Quer saber mais sobre dicas de kart, carro ou simuladores, assine nosso canal: https://www.youtube.com/user/pistaepilotagem

Quer ter aulas com o instrutor? Acesse: http://auladekart.com.br

Curta Pista e Pilotagem no Facebook: https://www.facebook.com/pistaepilotagem

Visite o nosso site: http://pistaepilotagem.com.br

“Music from Epidemic Sound (http://www.epidemicsound.com)”


Drift em Pista de Kart com o piloto André Bueno

Quer ir mais a fundo? Acesse aqui os treinamentos avançados!
Neste vídeo mostro as voltas de Drift com um Nissan 350Z do piloto de Drift André Bueno na pista de Kart do Itália Kart Eventos. Confira!!

Sites sobre drifting:
www.superdriftbrasil.com.br;
www.driftbr.com.br;
formulad.com

Quer saber mais sobre dicas de kart, carro ou simuladores, assine nosso canal: https://www.youtube.com/user/pistaepilotagem

Quer ter aulas com o instrutor? Acesse: http://auladekart.com.br

Curta Pista e Pilotagem no Facebook: https://www.facebook.com/pistaepilotagem

Visite o nosso site: http://pistaepilotagem.com.br

“Music from Epidemic Sound (http://www.epidemicsound.com)”


Pra melhorar o seu Track Day – Entrevista com Maurizio Sala

Quer ir mais a fundo? Acesse aqui os treinamentos avançados!
Neste vídeo converso com o piloto e hoje instrutor de Track Day Maurizio Sala. O cara é um expert – o que você der pra ele guiar ele vai ser muito rápido e competitivo, além de te dar o caminho das pedras pra você ser rápido nos Track Days!

Quer saber mais sobre dicas de kart, carro ou simuladores, assine nosso canal: https://www.youtube.com/user/pistaepilotagem

Curta Pista e Pilotagem no Facebook: https://www.facebook.com/pistaepilotagem

Visite o nosso site:
http://pistaepilotagem.com.br


Racing Experience F1600 2016 – Equipe RS Racing

Quer ir mais a fundo? Acesse aqui os treinamentos avançados!
Neste vídeo experimento o F1600 em um evento chamado “Racing Experience” promovido pela equipe de F1600 RS Racing, no autódromo de Piracicaba (ECPA), em 10 de novembro de 2016. Vale a pena assistir!

Quer saber mais sobre pilotagem? Acesse: http://pistaepilotagem.com.br

Redes sociais:
Facebook: http://facebook.com/pistaepilotagem
Instagram: cpeticov
Twitter: @cpeticov


Dicas de Acerto de Carro – Setup#2 – Acertando a Suspensão

Neste segundo vídeo explico como acertar a suspensão do seu carro, seja virtual ou real.

Explico por onde começar a acertar a suspensão e geometria, interdependência de movimentos, etc.

Quer saber mais sobre Kart e automobilismo? Inscreva-se no canal aqui: https://www.youtube.com/subscription_center?add_user=pistaepilotagem

Página do Facebook: https://www.facebook.com/pistaepilotagem
Website: https://www.pistaepilotagem.com.br


Dicas de Acerto de Carro – Setup#1 – Ajustes Básicos

Neste vídeo começo uma nova série pra falar sobre acerto ou setup de carros reais e virtuais.

Explico os ajustes básicos de suspensão automotiva: convergência/divergência, câmber, caster, resistência das molas e amortecedores e barras estabilizadoras e anti-torção.

Quer saber mais sobre Kart e automobilismo? Inscreva-se no canal aqui: https://www.youtube.com/subscription_center?add_user=pistaepilotagem

Página do Facebook: https://www.facebook.com/pistaepilotagem


Dicas de Pilotagem #7: A técnica do Punta Taco

Neste vídeo procuro explicar não só o que é o Punta Taco, mas também como executá-lo e principalmente por que é importante executar o Punta Taco.

Dicas de Pilotagem #7: O Punta Taco

Olá pessoal, tudo bem? Aqui é o Cristian e hoje finalmente consegui subir pro Youtube o vídeo sobre o punta taco. Muita gente tinha me pedido nos comentários dos vídeos pra fazer e explicar o punta taco. Eu já vi muita explicação na internet sobre o punta taco tanto brasileira, como americana. Só que sempre ensinado a fazer o punta taco sem mostrar tanto o porquê que se faz o punta taco, o que é, de onde veio o nome. Então eu procurei elaborar um pouquinho mais.

O que é o punta taco?

É um técnica de redução de marcha em que você alinha tanto o freio do carro quanto o freio do motor, de maneira que você tenha uma frenagem mais eficiente, ou seja o mais eficiente o possível na hora de você frear rápido e contornar uma pista no menor tempo o possível.

O que que é o freio motor?

É o seguinte, se você acelera o carro, o motor está puxando você pra frente. Se você está reduzindo sem acelerar, o motor está te ajudando a frear e por isso que você utiliza o freio motor ao mesmo tempo que ele freia o carro. Com o motor virando, impede que você trave as rodas do seu carro. Então por isso que se alinha a frenagem do motor com a frenagem dos freios do carro

Então vamos lá. O que significa o punta taco?

Punta taco quer dizer ponta e calcanhar do pé
Como é que isso funciona? Você vai frear com o pé direito com a ponta do pé no freio, e na hora que você for pressionar a embreagem pra reduzir uma marcha, você vai dar um toque com o calcanhar no acelerador. Então, ao mesmo tempo que você aperta a embreagem e reduz uma marcha, você toca o calcanhar no acelerador, não só pra dar uma “aceleradinha”, mas pra você subir a rotação do carro pra o nível da próxima marcha que você vai engatar.
Pra explicar isso direitinho, eu preparei um gráfico aqui, um gráfico fictício, mas que mostra velocidade e rpm. Os traços em vermelho aqui são as marchas (veja vídeo).

Então, conforme o gráfico, você sai com o carro acelerando, você chega a 45 por hora, você chega num limite que no meu gráfico aqui é 10 mil rpm, você muda pra segunda marcha, ele cai aqui pra 5800, continua acelerando, vai crescendo até chegar no final em 80Km/h mais ou menos, põe terceira, acelera, põe quarta, enfim… você acaba trabalhando com essa faixa de rotação, que seria a faixa de rotação ideal que eu já até expliquei em um outro vídeo sobre faixa ideal de potência… Enfim, você está acelerando, na hora que você frear e reduzir, se você por exemplo está aqui a 170Km/h mais ou menos e simplesmente ao mesmo tempo que você começar a frear já puxar a terceira marcha do seu carro, o que vai acontecer? Você vai estar ainda acima do limite de terceira, quando você colocar a marcha você passar do giro, passou acima do giro, corre o risco de voar uma válvula, quebrar a válvula, fazer a válvula bater no pistão… enfim… danifica seu motor…

Então pra fazer o punta taco, primeiro você reduz a velocidade e rotação do motor a um nível seguro, por exemplo 7 mil rpm, reduz pra terceira fazendo punta taco porque aí com certeza você não danifica seu carro. E na hora de você frear, dê um toquinho no acelerador, você não vai simplesmente uma acelerada, você vai levar a rotação do motor aonde ela estaria se a outra marcha já estivesse engatada.

Você vem e reduz, leva o motor com o calcanhar até a próxima marcha, reduz, faz o taco de novo, reduz… então essa a razão principal pela qual você faz o punta taco: para ter uma frenagem eficaz e alcançar o máximo de eficiência no teu carro, na frenagem sem danificar o motor e você ainda por cima equilibra o freio do carro sem sobre carregar as rodas dianteiras, sem sobre carregar suspenção e evitando que você trave as rodas traseiras.

Bom, chega de papo, vamos ver na prática? Dá uma olhada… (veja vídeo)

Bom pessoal, mais alguns detalhes que eu queria informar antes de finalizar o vídeo. Tem gente que faz algumas variações do punta taco. Por exemplo, tem pedal que fica difícil de você colocar a ponta do pé no freio e o calcanhar no acelerador. Fica mais fácil o calcanhar no freio e aí você acelera com a ponta do pé. O pessoal chama popularmente de taco punta. Também serve desde que você consiga fazer a redução de maneira eficiente. Enfim de maneira que você resolva a sua redução deixe ela suave e ao mesmo tempo agressiva pra você frear com a maior eficiência o possível.

Espero que você tenha gostado do vídeo! Se você gostou clique em gostei; se você tem gostado do que eu tenho feito, coloca esse vídeo como favorito, ou então se inscreve no canal Pista e Pilotagem!

Embaixo eu colo aí nossa página do facebook, site, etc..

E se você ainda tem alguma dúvida, se faltou alguma explicação pra eu dar, coloca aí nos comentários que eu costumo sempre ler e responder cada um de vocês.

Um forte abraço pessoal, até mais!

Se você ainda tem alguma dúvida sobre o Punta Taco, por favor deixe um comentário lá nos comentários do youtube, que vou tentar responder o mais breve possível.

Inscreva-se no canal aqui: https://www.youtube.com/subscription_center?add_user=pistaepilotagem

Página do Facebook: https://www.facebook.com/pistaepilotagem
Website: https://www.pistaepilotagem.com.br


Dica de pilotagem #6: A técnica de Short Shifting

Neste 6º vídeo sobre dicas de pilotagem, explico o que é e por que utilizar a técnica de “short shifting” no automobilismo. Esta técnica do short shifting está sendo muito utilizada pelos pilotos de F1 neste ano de 2014, com motores que despejam o máximo de potência em regimes de rotação relativamente baixos.

Dicas de pilotagem #6: Técnica de Short Shifting

Olá pessoal, tudo bem? Aqui é o Cristian

E hoje eu vou falar de uma técnica avançada de pilotagem chamada de “Short shifting”, que os pilotos de formula 1 estão usando muito, esse ano que o motor é turbo e despeja um monte de potência muito rápido.

Pra você entender como é que que a gente vai fazer o short shifting, eu preciso explicar um pouquinho o gráfico de potência do motor, vamos lá?

Isso aqui é um gráfico de rotação de rpm versus potência (ver vídeo). Quantos cavalos de força ele tem x que rpm que ele está. Esse é um gráfico simples, comum que mostra que logo na marcha lenta aqui quando chega mais ou menos por perto de 2000 rpm aqui o carro deve estar com uns 85 cavalos como está anotado aqui, não sei se dá pra ver.

Conforme você vai aumentando o rpm você vai aumentando a potência do motor, ou seja, motor tem mais força pra te entregar. Até o limite nesse caso aqui é perto de 9500 rpm que chega na potência máxima que é em torno aqui de 115 cavalos.

Obs: Isso é um gráfico fictício, fiz só pra a gente entender como é que um motor cresce conforme cresce a rotação.
Então quando você vai utilizar um carro de corrida na pista, você vai querer aproveitar o máximo de potência que ele pode te dar, correto? Então, por exemplo, você vai usar primeira marcha saindo do zero, chega até aqui, entra na segunda marcha. Provavelmente vai entrar por aqui. Então você vai ficar sempre nesse trecho aqui, sempre usando o máximo que o carro pode dar de potência.

Você reduz, contorna curvas e retoma o acelerador usando sempre essa faixa de que eu chamo de faixa ótima de potência no motor.

E quando é que você vai usar o “short shifting”?

Nos carros turbo na formula 1 a potência já vem muito rápido para o máximo. Imagina que isso aqui possa ser um gráfico num motor de formula 1, conforme ele cresce a rotação a curva de crescimento dele é muito mais forte.

Então ele chega perto do torque e da potência máxima muito rápidamente. Aí, no caso de um carro de formula, você está saindo da curva, acelerando, o que acontece, destraciona e escorrega a traseira.

O que você faz pra evitar de destracionar à toa, de você perder a tração da potência do motor nas rodas? Você vai mudar de marcha um pouquinho antes, limitando um pouco a força que o carro despeja nas rodas. É por isso que se chama “short shifting”, ou “troca curta”. Então você está acelerando, você está virando e vai precisar dar o gás total, se você der o gás total numa marcha mais curta que está muito perto do torque máximo ele vai patinar então você muda a marcha um pouquinho antes. Você consegue abaixar um pouquinho o limite de potência máxima do motor e mesmo assim você consegue acelerar tudo que o carro tem pra dar. Dessa maneira você evita que o carro perca tração desnecessariamente. Bom, dá uma olhada aí, tem um exemplo do Felipe massa, vamos ver ele fazendo um pouquinho pra você entender como é que é o “short shifting”.

Em situação normal o Felipe troca de marcha quando o motor está com aproximadamente 11.800 rpm, porém veja agora na próxima reta, Para que seu carro naõ destracione por excesso de potencia, o Felipe passa a trocar marchas quando seu motor atinge apenas 8000 rpm isso garante aderência de tração na saída de curva, e também economiza os pneus, o que tem sido importantíssimo na formula 1 desse ano.

Deu pra entender pessoal?

Aí é o seguinte. Tem outras ocasiões que você pode usar o “short shifting”. Se você estiver em uma pista que tem uma reta grande e que você vai ter uma descida no meio da reta. Ou no caso de interlagos quando você sai do bico de pato e começa a descer o mergulho, você pode usar o “short shifting” para usar a força da gravidade a seu favor, ou seja, você está acelerando e ao invés de você esperar chegar até lá em cima o giro e mudar a marcha, se você está descendo, muda um pouquinho antes. Você consegue um pouquinho a mais de força por que a força da gravidade está te ajudando porque é descida.

Bom se vocês tiverem qualquer dúvida aí deixem nos comentários que vou tentar responder o mais rápido o possível, ok?

Se você gostou do vídeo, por favor clique em gostei! Se você quiser saber sempre um pouco mais, segue ou se inscreva no nosso canal. tem o nosso site também pistaepilotagem.com.br, nosso facebook, enfim… Espero ver você mais vezes, ta bom?

Obrigado, um abraço!

Em tempo: a relação entre potência e torque máximo será explicada em um próximo vídeo, em breve .

Se não entendeu ou tem alguma dúvida, por favor poste sua dúvida nos comentários que vou tentar responder a todos!

Inscreva-se no canal aqui: https://www.youtube.com/subscription_center?add_user=pistaepilotagem

Página do Facebook: https://www.facebook.com/pistaepilotagem
Website: https://www.pistaepilotagem.com.br


Dicas de Pilotagem #5: Posição ideal para dirigir

Neste 5º vídeo sobre dicas de pilotagem, explico qual é a posição ideal para dirigir / pilotar. Essa dica vale tanto para pilotagem de carros quanto para pilotagem de kart.

Dicas de Pilotagem #5: Posição ideal para dirigir

Olá pessoal tudo bem? Aqui é o Cristian, e no vídeo de hoje a gente vai falar de uma coisa um pouco mais básica, mas muito muitíssimo importante que é a posição ideal para você dirigir, seja um carro ou um kart, ou mesmo até um formula.

Então vamos lá pessoal, com relação ao encosto do banco. O ideal é que ele fique numa posição próxima a da vertical (claro que vertical é muito desconfortável), mas uma posição perto da vertical e de maneira que você tenha a maior superfície possível do seu corpo apoiada no banco. Isso faz você cansar menos, ou seja evita pontos de pressão mais forte e o ajuda a você estar relaxado na hora de dirigir sem tencionar nenhum musculo além do que precisa.

A distância que o encosto do banco precisa estar do volante tem que ser esta: A dica que todo mundo fala (muito válida) é você estando encostado no banco, estica os braços, e com os braços esticados, o seu punho precisa estar no topo do volante. Mas por quê? Porque quando você voltar as mãos ao volante e voltar na posição certa para dirigir, o seu cotovelo vai ter uma curvatura um pouquinho maior do que 90 graus, 100, 110 graus – que é o que dá uma boa mobilidade para você esterçar sem ter que tirar o ombro do banco, do encosto do banco, etc.

Na questão do assento também, o certo é você levar o assento de uma maneira de que você possa pisar na embreagem se o carro for mecânico ou no pedal que for mais fundo, no caso o freio (se o carro for automático), de maneira tal que você chegue no máximo do pedal e sobre ainda uns 15, 20% de joelho ainda para você esticar. Se você está pisando no máximo e está esticando a perna, está muito longe, chega um pouquinho mais perto. Dessa maneira você tem alavanca, ou seja, você tem força na perna para apertar e você evita, vamos supor que você errou, vai bater o carro. Deus o livre, vai dar algum problema, você num impacto você não trava o seu joelho. Então essa é uma questão de segurança muito importante. E como no assento o ideal é que você fique com o bumbum o mais apoiado o possível, as pernas igualmente apoiadas com a maior superfície de contato o possível. Por que que eu falei a maior superfície de contato possível algumas vezes? Porque o contato com o banco de uma maneira confortável vai te ajudar a interpretar quando que o carro está saindo de lado, está saindo de frente, está saindo de traseira, quando tem alguma coisa errada, ou seja, o teu corpo, a pressão que o banco exerce no seu corpo te ajuda muito a você interpretar o que está acontecendo com o carro. Então, quanto mais confortável você estiver nessa hora de pressão no banco, quanto menos pontos de pressão exercida no banco, mais longe você vai, ou seja, menor fadiga e mais mobilidade de braço e perna.

Ah, e um detalhe: Se você estiver no kart por exemplo, você precisa ter um pouquinho de perna para chegar no freio ou acelerador até o final sem a perna estar esticada tem que ter aí seus 15, 20% de joelho ainda dobrado. A questão do banco a mesma coisa!

Você precisa alcançar o volante, e conseguir virar o kart sem você ter que esticar o braço e tirar ou desencostar o ombro do banco, pois se você estiver desencostando do banco, está muito longe. No meu caso eu sempre quando tem um kart de aluguel por exemplo eu vou mais pra frente o possível porque eu também não sou um cara tão alto assim.

Bom, vamos lá agora na questão da posição ideal de segurar o volante:

Imagina só que aqui é o volante (um relógio analógico). Imagina a posição do relógio de 10 para as 2 . um ponteiro no 10 e outro ponteiro no 2. Nesses lugares vão os 2 polegares, um polegar vem aqui no 10 e o outro polegar vem aqui no 2. Aí você vai segurar o volante como você segura um copo d’água, você não precisa segurar com muita força não. E obviamente quando você estiver andando, se você estiver um pouco ansioso e com “aquela garra” de querer ser rápido e tal, se você notar que você está segurando mais forte do que precisa, levante os polegares. Quando você levanta o polegar você forçadamente da uma relaxada nos dedos e aí você evita de ter a fadiga táo cedo nas mãos.

Agora, importantíssimo falar que quando você segura o volante no carro para dirigir (ou mesmo no kart), você precisa segurar o volante de maneira espelhada, ou seja, sempre igual, sempre paralelo. Paralelo no “10 pras 2” do relógio, tá?

O porque disso é que, se você fizer uma curva, vamos supor que você freou, virou e o carro começou a sair de traseira, você terá que fazer o contra esterço, ou seja, virar ao contrário para corrigir e consertar o carro. Imagina que você está em uma velocidade alta em uma curva de alta, se tiver um carro aí a uns 140, 150 por hora. Escorregou, a hora que veio a reação você corrigiu como você trouxe a traseira pro lugar certo de novo quando a traseira estiver exatamente no eixo que você precisa estar, você precisa estar com o volante exatamente reto e acelerando. Se você estiver a mais, o que que vai acontecer, ele vai chicotear a traseira para o outro lado. E aí cara, chicoteou uma vez, você não arruma mais direito… E se arrumar vai demorar um tempão para você retomar seu trajeto na pista. Então é muito importante que seja paralelo para que a sua noção de reto seja imediata e você acerte o volante o mais rápido o possível. Ou seja, virei, escorregou, estou corrigindo, a hora que está voltando pro meio eu preciso estar com o volante reto rápido. Deu pra entender? Então quanto mais fácil for de você identificar o reto, mais rápido e menos risco você vai ter.

Pessoal, por hoje é só, se vocês gostaram do vídeo clica aí em gostei, dá um “joinha”. Isso ajuda muito os vídeos para aparecerem no YouTube. Se você está curtindo o trabalho que estou fazendo por favor se inscreva aí no canal. Logo mais a gente vai ter mais novidades, mais vídeos aí pra você. Obrigado pessoal, um abraço, até mais.

Você tem alguma dúvida sobre pilotagem de kart ou carro? Pergunte através dos comentários abaixo!

Seguindo este canal, mesmo quem não tem experiência em pilotagem de competição poderá rapidamente aprender como melhorar a sua performance em pista.

Inscreva-se no canal aqui: https://www.youtube.com/subscription_c…